segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Decomposição da água oxigenada (peróxido de hidrogénio)

Existem substâncias que, quando adicionadas aos reagentes de determinadas reacções químicas, alteram a velocidade das mesmas sem, contudo, se consumirem.
As substâncias que promovem um aumento da velocidade das reacções químicas são designadas simplesmente por catalisadores ou catalisadores positivos.
As substâncias que promovem uma diminuição da velocidade das reacções químicas são designadas por inibidores ou por catalisadores negativos.
Pode dizer-se que um catalisador é uma substância que altera a velocidade de uma reacção química, sem ser consumido durante a reacção química. Um catalisador está profundamente envolvido no decurso de uma reacção química, formando e quebrando ligações à medida que os reagentes se transformam em produtos, mas não sofre uma alteração permanente.
Existem vários exemplos de catalisadores, tais como os metais de transição, os óxidos de metais de transição e as enzimas existentes nos organismos orgânicos.
A catálise consiste, portanto, de uma reacção química catalisada por um catalisador ou, então, é uma reacção química em que participam catalisadores.
A água oxigenada decompõe-se espontaneamente, quando em sistema aberto, muito lentamente. Esta reacção química é uma reacção fotoquímica que ocorre espontaneamente sob a acção da luz. Esta reacção química é traduzida pela equação química:
2H2O2 (aq) → 2H2O (l) + O2 (g)
O dióxido de manganês consiste de um catalisador positivo que aumenta a velocidade da reacção química traduzida pela equação anterior sem intervir no sistema reaccional.
A velocidade da reacção química é aumentada e este facto é comprovado pela libertação intensa de gás oxigénio após a adição de dióxido de manganês à água oxigenada, que não se verifica quando esta se decompõe espontaneamente apenas sob a acção da luz.

1 comentário:

Felipe disse...

Gostei muito da explicação.Esse blog ta de parabéns!